Segunda-feira, 30 de Março de 2009

 

 

 
Caros Amigos
Caras Amigas
Camaradas
 
As minhas primeiras palavras são para saudar os amigos e amigas, que integram o amplo colectivo que é a CDU, espaço plural de participação política a que me orgulho de pertencer, mas saúdo com igual apreço outros tantos amigos que, não a integrando ou simpatizando com outros partidos, confiam na CDU, o que muito nos honra, para assegurar o desenvolvimento humanizado que querem para o nosso concelho e que estão connosco no momento que iniciamos a caminhada rumo à mudança que o Cadaval precisa.
 
A mudança que o Cadaval precisa e é reconhecida por grande parte da população tem por base o sentimento de desolação pela estagnação a que o Concelho chegou devido a uma gestão corrente, ao sabor das decisões que apenas pretendem remediar os problemas com uma evidente falta de rumo.
 
Mudança que a população sente necessária após 8 anos de promessas por cumprir, sempre prometidas e novamente adiadas. Lembramos apenas a variante ao Cadaval, a requalificação do Parque de Lazer, rotunda no Casarão, Variante à Murteira, Pavilhão Multiusos e canalização de todas as condutas de saneamento básico para as condutas da Águas do Oeste.
 
Mudança que exigem os trabalhadores do Município cujos direitos são negados pelo Executivo Municipal, com uma verdadeira caça às bruxas e tentativas de silenciamento, como aconteceu recentemente no pagamento do abono de falhas. 
 
Mudança que exigem os comerciantes, com o comércio asfixiado e o Mercado Municipal a morrer abandonado, bem como os empresários pela falta de iniciativas criativas, inovadoras e propiciadoras de novos investimentos.
 
Mudança que exigem os jovens, que daqui saúdo pela enorme Manifestação nacional que hoje decorreu em Lisboa, neste que é o dia da juventude, mais do que esquecidos pela Município, em questões tão essenciais como as bolsas de estudo ou habitação a preços controlados.
 
Mudança que exige a população da Vila pela falta de cuidado e mesmo desleixo a que tem sido votada por este Executivo.
 
Mudança que exigem os agricultores, que na passada 5ª Feira se manifestaram em Lisboa, para quem este Executivo não tem tido um minuto de atenção, apesar da afirmação da ruralidade de excelência.
 
Mudança que exigem os autarcas de vários quadrantes políticos pelas sucessivas faltas de respeito pelos órgãos democraticamente eleitos, desde a exigência de vassalagem exigida aos Presidentes de Junta de Freguesia ao desrespeito pela Assembleia Municipal apesar dos sucessivos pedidos de desculpa do Sr. Presidente. Na Assembleia Municipal, confrontado com a falta de informação, com o incumprimento de prazos, com a denúncia de erros de gestão, logo se apressa a pedir desculpas aos membros da Assembleia. Não queremos desculpas, exigimos respeito e estamos em crer que a população também não o vai desculpar nas próximas eleições.
 
Mudança que exigem os democratas, porque é inadmissível 35 anos depois da Revolução de Abril, negar a voz à oposição na Revista Municipal ou quando se veta o nome de Bernardino Ralha para nome de rua, com base em argumentos esfarrapados, mas disfarçando que a espinha que tem entalada na garganta é de ter sido, até à morte, um comunista respeitado por todos. Neste aspecto, também denunciamos a cumplicidade dos Vereadores do PS, expeditos a defender e apoiar tão triste decisão do PSD.
 
Mudança que exigem as famílias mais carenciadas, sufocadas por políticas nacionais injustas do Governo PS e sobrecarregadas a nível municipal pelo IMI, mesmo perante a afirmação, pasme-se, do Sr. Presidente da Câmara de que a Crise não chegou ao Cadaval.
 
Diz o nosso povo que p´ra melhor está bem está bem p´ra pior já basta assim. Ao longo dos anos, PS e PSD tem dividido entre si o poder municipal em sucessivos mandatos, ora no poder ora na oposição. Assim, PS e PSD, apresentando candidatos que já tiveram as mais altas responsabilidades na Câmara, são pois parte do problema e não da solução. São mais do mesmo, que o Cadaval já provou e sentiu os espinhos da rosa e o amargo da laranja.
 
O PS e o PSD não devem, como até hoje, continuar sozinhos na Câmara do Cadaval, não quebrando as barreiras que obstaculizam o desenvolvimento do Concelho e desrespeitando muitos dos compromissos assumidos antes das eleições.
É para dar corpo à mudança necessária que a CDU se apresenta a estas eleições alicerçada numa valiosa intervenção dos seus eleitos, dos seus organismos numa acção quotidiana que não começa a alguns meses das eleições pois, durante este mandato, não andamos a fazer a travessia no deserto para agora aparecermos como os “ salvadores da pátria”.
 
Foram os eleitos da CDU na Assembleia Municipal que realizaram visitas às Freguesias e os que mais moções e requerimentos apresentaram.
 
Foram os eleitos da CDU que, sucessivamente, votaram contra a Prestação de Contas que devia fazer corar de vergonha o Executivo Municipal pois sempre realizou abaixo dos 50% do previsto no Orçamento de cada ano.
 
Foram os eleitos da CDU que pugnaram por melhorias no Protocolo de delegação de Competências para as Freguesias, que exigiram verdade no processo de fusão Resioeste/Valorsul, que exigiram uma redução das taxas do IMI, que denunciaram a incapacidade do Município em reivindicar o Pólo Tecnológico para o Concelho, entre muitos outros assuntos.
 
Foram os eleitos da CDU que fizeram aprovar um voto de protesto quando o Executivo foi além das suas competências num acordo de Geminação com Olivença.
 
Foi a CDU, sozinha, que sistematicamente denunciou as tentativas de encerrar as extensões de saúde do Concelho, alertando e mobilizando a população como fez em Outubro passado aquando do encerramento nocturno do Centro de Saúde do Cadaval e fim do Serviço de Atendimento Permanente. Apesar das promessas de supostas contrapartidas, é hoje reconhecido que estamos pior servidos, sem que a Câmara diga e faça algo para mudar isto. Aliás, se numa primeira fase o Executivo tomou a defesa da manutenção do SAP em mãos, rapidamente baixou os braços subordinando-se à errada política do Governo PS. Continuamos a exigir melhores cuidados de saúde para a população do Concelho.
 
Foi a organização local do PCP que manteve uma ligação aos deputados da CDU na Assembleia da República, que apresentaram propostas de verbas para a Variante ao Cadaval e ao Vilar, para o Centro de Saúde, para um Centro de Dia no Painho e que realizaram visitas ao Concelho sobre questões do Aterro e do Centro de Saúde. Mas também no Parlamento Europeu, a CDU tem obra feita pelo concelho com visitas à Cooperativa dos Fruticultores, tomando posição sobre o sector vinícola ou no funcionamento do Aterro, mas também a visita de cadavalenses agricultores e empresários ao Parlamento Europeu, a convite dos Deputados do PCP.
 
Por tudo isto, fica claro que partimos para esta campanha eleitoral com o sentimento de dever cumprido e que mais e melhor podemos fazer quanto mais força nos for dada pelos votos nas próximas eleições autárquicas.
 
Caros Amigos (as)
Camaradas
 
Sim é possível um Cadaval melhor é o lema que escolhemos para esta candidatura.
 
Sim é possível um Cadaval melhor com umagestão autárquica participada pela população, nomeadamente criando mecanismos facilitadores da participação dos munícipes e partilhando as decisões com os eleitores, numa gestão que valorize o papel fundamental dos trabalhadores das autarquias; onde os eleitos de todas as forças políticas possam assumir responsabilidades, com uma gestão desburocratizada, que preste contas aos munícipes e resolve os seus problemas em tempo útil.
 
Sim é possível um Cadaval melhor defendendo o carácter público do serviço de recolha de lixo e distribuição da água, combatendo o apetite voraz pela privatização destes serviços.
 
Sim é possível um Cadaval melhor e mais solidário, combatendo aos focos de pobreza, apostando em laços de solidariedade intergeracional num concelho onde o índice de Envelhecimento já é de 180, combatendo o flagelo do desemprego e tomando medidas vigorosas de minimização da actual crise nacional e internacional.
 
Sim é possível um Cadaval melhor onde todos os lugares e todas as pessoas sejam tratadas por igual, sem os actuais compadrios, favores e interesses de uns poucos a sobreporem-se aos da maioria, numa lógica de jobs para a rapaziada laranja privilegiando o cartão laranja como critério de selecção.
 
Sim é possível um Cadaval melhor incutindo um novo rumo e um novo impulso ao desenvolvimento social e económico do concelho, que passa pelo incentivo aos sectores económicos fundamentais como a agricultura, pequena e média indústria, comércio, pela implementação de estratégias de criação local de emprego, uma aposta clara nas energias renováveis de acordo com as potencialidades do território Concelhio mas sobretudo com a concretização da revisão do PDM, assunto a que este Executivo só atende quando “empurrado” pela Comissão de Acompanhamento da Assembleia Municipal.
 
Sim é possível um Cadaval melhor afirmando as potencialidades naturais numa óptica de turismo sustentável, afirmando tradições e valorizando a cultura popular em detrimento de festas, festinhas e festarolas tão ao gosto da actual maioria, com descaracterização de datas importantes como o 13 de Janeiro ou 25 de Abril.
 
Sim é possível um Cadaval melhorcom um Poder Municipal interventivo e reivindicativo junto do Poder Central, exigindo um novo Centro de Saúde, soluções rápidas para a falta de condições da Escola Secundária, ligações rodoviárias à A1 e A8 mas igualmente mobilizador de munícipes, dos eleitos das Juntas e Assembleias de Freguesia, Colectividades, Associações, Organizações Populares e entidades locais com um objectivo comum - que este seja um concelho mais desenvolvido onde dê gosto viver e trabalhar.
Sim, é possível um Cadaval melhor com as equipas, de homens mulheres e jovens das nossas terras, que estamos a constituir num movimento que envolve muitos descontentes da política local e nacional, com uma alargada participação de independentes nas listas às 10 Freguesias e para os órgãos municipais.
 
Caros (as) Amigos
 
O Cadaval não pode continuar a ser apenas mais um dos concelhos da Região Oeste, tem de assumir um protagonismo responsável, uma atitude inovadora que dê visibilidade e capacidade reivindicativa à nossa Terra.
 
O Cadaval, apesar de estar mergulhado num sono profundo, tem enormes potencialidades e tem nesta candidatura da CDU uma nova oportunidade, uma nova esperança e porque com a CDU a esperança é sempre a última coisa a morrer, vamos para mais este combate com a convicção de que é difícil mas com a confiança de que vale a pena lutar.
 
Ao assumir esta Candidatura, que muito me honra, faço-o porque acredito que com determinação, energia, criatividade é possível um Concelho melhor e que está nas nossas mãos alcançá-lo tendo por base um programa eleitoral reflectindo a realidade concelhia e dando corpo às necessidades mais sentidas pela população.
 
Diz o provérbio popular que há uma primeira vez para tudo. Que este seja para muitos, a primeira vez que apoiam e votam CDU, afirmando a CDU como força nacional e regional, que aqui na Região Oeste, detém a presidência das Câmaras de Sobral de Monte Agraço e Peniche.
 
Aqui afirmo claramente que vamos para o terreno disputar freguesia a freguesia, rua a rua, casa a casa, voto a voto afirmando a CDU como força alternativa à aberrante política deste Executivo, força alternativa à crise, força com uma política ao serviço dos trabalhadores e do povo e força a lutar pela Presidência da Câmara Municipal.
 
Neste momento, comprometo-me a assumir todas as responsabilidades que a população nos atribuir pelo voto, não abandonando quem em nós votar para abarcar qualquer outro projecto político. Daqui desafiamos a Arq. Maria João Botelho e Aristides Sécio a dizer se, em caso de derrota, assumem o lugar de vereadores da oposição. É tão nobre e necessária uma maioria actuante como uma oposição vigilante.
 
Conto com a vossa generosidade e entrega neste objectivo, criando um clima de confiança, incentivando, motivando, mobilizando, entusiasmando os que connosco estão ou podem vir a estar, certo de que, com a vossa ajuda, vamos afirmar que sim, é possível um Cadaval melhor.
 
Viva a CDU!
Viva a população do Concelho do Cadaval
 
 
Cadaval, 28 de Março de 2009


publicado por Ricardo Miguel às 03:12 | link do post | comentar | favorito

A 10 meses das autárquicas 2009, aqui é aberto um espaço que assume um objectivo: ajudar a fazer do Cadaval um Concelho a Sério. Procura-se contribuir para a consciencialização dos problemas e a partir da sua denúncia, buscar uma alternativa.
mais sobre mim
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


posts recentes

FIM

PSD mete água na tomada d...

TOMADA DE POSSE

ELEITOS CDU

assembleia de apuramento ...

Na manhã do dia seguinte!...

...

BREVE NOTA

RESULTADOS ASSEMBLEIA MUN...

RESULTADOS CÂMARA CADAVAL

arquivos

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

links
participar

participe neste blog

blogs SAPO
subscrever feeds